Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 8, 2015

Carta de apresentação: 7 dicas infalíveis para garantir a sua vaga

Um dos itens mais pedidos pelas empresas hoje é a carta de apresentação, por isso, separei algumas dicas para te ajudar na busca por uma nova oportunidade no mercado de trabalho. Você sabia que uma BOA carta de apresentação, ou seja, uma carta bem escrita pode ajudar mais que o currículo na hora da escolha do candidato? “Só” o fato de o candidato ter a iniciativa para escrever e montar uma apresentação única para uma vaga específica demonstra um real interesse. Muitos candidatos cometem o erro de esquecer a carta de apresentação, mesmo quando solicitada pela empresa. Ou pior, fazem de qualquer jeito. Atenção: Muitos recrutados leem apenas a carta de apresentação para escolher o candidato que irá seguir no processo de seleção. Por isso, fique atento as dicas sobre o conteúdo que a carta de apresentação deve conter. Dicas para escreveres uma boa carta de apresentação: 1. Comece fazendo um breve resumo das suas qualificações; 2. Seja estratégico, faça uma correlação entre as

Cursos de especialização podem dobrar salário de profissionais

Pós-graduação é um diferencial para o currículo. O curso dura cerca de dois anos e tem como foco o mercado de trabalho. Pesquisa da Produtive feita com 400 executivos nas regiões Sul e Sudeste do Brasil mostra a relação direta entre o salário e a capacitação. Quem tem a graduação ganha, em média, R$ 5.800. O salário quase dobra R$ 9.306 quando o executivo tem pós-graduação. O mestrado e o doutorado garantem um rendimento médio de R$ 13.800. Um curso de pós-graduação traz bagagem, diferencial para o currículo e também pode trazer aumento de salário. Os cursos de pós-graduação, especialização e MBA são cursos que duram, em média, dois anos, com o foco no mercado de trabalho. Já o mestrado, o doutorado e o pós-doc são mais para quem quer seguir na área de pesquisa ou na área acadêmica. É uma conta simples: graduação mais especialização é igual salários melhores. Em Minas Gerais, quase 60% dos entrevistados em uma pesquisa disseram que passaram a ganhar mais dep