Pular para o conteúdo principal

Depressão pós-férias, como evitar?






Segundo pesquisa realizada pela International Stress Management Association no Brasil (Isma-BR), esse mal atinge 23% dos brasileiros. O estudo ouviu 540 profissionais de 25 a 60 anos de idade, com uma média de tempo de trabalho de 12 anos. Quanto mais tempo no mesmo emprego, maiores as chances de sofrer de depressão pós-férias.

- 93% das pessoas que sofrem de depressão pós-férias estão descontentes profissionalmente, por falta de perspectivas de ascensão profissional ou conflitos frequentes com colegas
- 68%, afirmou usar medicamentos
- 52% recorrem ao consumo de bebidas alcoólicas para aliviar esses sintomas

 Os sintomas de depressão pós-férias podem ser:
  • Dor muscular;
  • Dor de cabeça;
  • Insônia;
  • Cansaço;
  • Desânimo;
  • Angústia;
  • Ansiedade;
  • Culpa;
  • Raiva.

Esses sintomas podem surgir nas primeiras duas semanas de trabalho, sem ser indicação de depressão.

Como evitar:
- Tente dividir as férias em períodos menores, como 20 e 10 ou 15 e 15 dias. Ficar muito tempo sem tirar férias pode prejudicar a saúde e comprometer o seu desempenho na empresa;
- Volte de viagem alguns dias antes do fim das férias. Muitos profissionais já chegam sobrecarregados no primeiro dia de trabalho por enfrentar congestionamento e noite mal dormida no dia anterior;
- Repense sua carreira. A depressão pode estar ligada a alguma frustração, falta reconhecimento ou insatisfação. Como mostra a pesquisa. Descubra o que está incomodando;
- Se não está satisfeito com o seu emprego jogue-se ao mercado de trabalho. Atualize seu currículo, fique atento às oportunidades de emprego e saiba como chegar até elas. Na busca por um emprego, você precisa de um bom currículo e uma imagem pessoal e profissional;
- Organize suas tarefas por ordem de prioridade: não tente resolver tudo na primeira semana;
- Evite longas jornadas de trabalho;
- Tente encontrar novas motivações no seu trabalho e em outras áreas de sua vida.

Como tratar: O tratamento inclui antidepressivo para melhorar o sono e o humor, psicoterapia e praticas de estratégias de como gerenciar a rotina para que ela seja executada sem pressa e com menos intensidade. À medida que a pessoa melhora, ela tende a ver as situações de forma mais positiva.

Organize-se e tenha um ótimo retorno!



Conecte-se para encontrar e ser encontrado! Conheça nossos serviços 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terceiro Setor: Características e Classificação

O Terceiro Setor apresenta uma complexidade de assuntos relevantes que podem se desdobrar em temas de diversas áreas do conhecimento, desde as ciências humanas até a aplicação da tecnologia da informação na estruturação das redes de entidades.  Características :  Os principais objetivos são sociais, em vez de econômicos; Não distribuem lucro a seus administradores e proprietários;  Possuem alto nível de voluntariado e participação da sociedade; As atividades e objetivos são decididas por seus membros; Organização: São organizadas formalmente; Possuem estrutura interna; Objetivos formais; Distinção entre sócios e não-sócios; A dministram as próprias atividades; Normalmente são regidas por um Conselho;    No Brasil as organizações do terceiro setor classificam como: Empreendimentos sem fins lucrativos Fundações empresariais Igrejas e instituições religiosas ONGs e movimentos sociais O Terceiro Setor, ao contrário de organizações d

Qualidade e defeitos de um bom líder

Segundo pesquisa a capacidade de inspirar pessoas é a principal qualidade de um bom líder. Um levantamento da consultoria Robert Half, realizado com 300 executivos brasileiros, identificou as três principais qualidades de um bom líder, que são:   Capacidade de inspirar outras pessoas  (com 43,4% das indicações)   Ser ético (42%)              Capacidade de tomar decisões (38,9%)      A pesquisa também apontou os maiores defeitos de um líder: Desequilíbrio emocional:  26,4% Arrogância:  19,3% Centralização: 16,4% #FICA A DICA!   Leia também: A essência de uma boa liderança Karla Aprato -  Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas Para fins de direitos autorais de imagem declaro que a foto usada no post não é de minha autoria e que os autores não foram identificados.    

10 tipos de funcionários

10 tipos de funcionários difíceis e como gerenciá-los A principal tarefa de um gestor é lidar com pessoas de todo o tipo e nem sempre isso é fácil. O site Inc.com fez uma lista dos dez tipos de colaboradores mais difíceis, com conselhos de como gerenciá-los da melhor maneira.  1- O competitivo Não importa quanto esforço seja necessário, quantas horas trabalhadas, quantas ideias roubadas, quantas pessoas machucadas pelo caminho, o competitivo não vai parar de seguir a meta de vencer até que esteja completamente convencido disso e, principalmente, até que consiga comprovar que alguém perdeu. Como lidar: Tire o foco dele e coloque no time para que ele possa entender que o que vale é o trabalho em equipe. Se for possível dar um incentivo prático para isso, por meio de algum tipo de premiação, melhor ainda. Ele fará de tudo para todos conquistarem o melhor e não apenas ele mesmo, e terá que dividir a glória por isso. 2- O indeciso Ele le