Pular para o conteúdo principal

8 Dicas para motivar uma equipe #Sóquenão!




  1. Metas surreais: muitos gestores acreditam que, sem prazos, as pessoas relaxam e perdem o foco. A maioria das pessoas vai fazer de tudo para alcançar uma meta viável. Mas, se achar que aquilo é impossível, a motivação vai pelo ralo e o efeito é contrário;
  2. Tratamento especial: lideres não precisam tratar todos os funcionários da mesma forma, mas devem tratá-los com igualdade;
  3. Pessoas versus $$ : quando a redução de custos é sinônimo de redução de pessoal, a mensagem que fica é que pessoas não são investimentos e são  facilmente substituíveis;
  4. Avaliação de fim de ano: Belo presente de Natal, hein?Poxa! Não deixe para avaliar o desempenho de um funcionário somente no fim do ano. Avaliação deve feita pelo menos no fim de cada semestre, para daí assim ele ter a chance de melhorar e se aprimorar;  
  5. Autonomia zero: a maior parte das pessoas gostaria de ter algum um pouco de autonomia em suas tarefas. Desenhar passo a passo como cada tarefa tem de ser feita impede esta autonomia e desanima. Explique o que deve ser feito e a importância da realização da tarefa, afinal alguém vai ou pode “checar” depois, não é mesmo? Então...relaxe e confie mais em seu funcionário;
  6. Críticas em público (Mijada): Se você vai criticar, faça isso em particular, sem platéia. Criticar publicamente inclui gritar tão alto que toda a equipe pode ouvir, mesmo quando a porta de sua sala está fechada. Educação acima de tudo, né?. Antes de criticar coloque-se no lugar da pessoa e fale de maneira construtiva, pois aprendemos até com os nossos erros.  Lembre-se: Crise se resolve com humildade e coragem: humildade para ouvir e coragem para decidir;
  7. Cuidado com os Rankings: quando há classificações entre as pessoas, a mensagem é clara: a empresa valoriza quem está no topo, e quem está lá em baixo sabe que é candidata a sair. E o restante? Continua trabalhando, mas bem DESmotivada;
  8. BURROcracia demais:  dezenas de assinaturas, formulários e demoras para aprovações não apenas atrasam o trabalho, mas fazem as pessoas entenderem que não são capazes de tomarem decisões sozinhas;







    Karla Aprato
 Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas








Para fins de direitos autorais de imagem declaro que a foto usada no post não é de minha autoria e que os autores não foram identificados. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terceiro Setor: Características e Classificação

O Terceiro Setor apresenta uma complexidade de assuntos relevantes que podem se desdobrar em temas de diversas áreas do conhecimento, desde as ciências humanas até a aplicação da tecnologia da informação na estruturação das redes de entidades.  Características :  Os principais objetivos são sociais, em vez de econômicos; Não distribuem lucro a seus administradores e proprietários;  Possuem alto nível de voluntariado e participação da sociedade; As atividades e objetivos são decididas por seus membros; Organização: São organizadas formalmente; Possuem estrutura interna; Objetivos formais; Distinção entre sócios e não-sócios; A dministram as próprias atividades; Normalmente são regidas por um Conselho;    No Brasil as organizações do terceiro setor classificam como: Empreendimentos sem fins lucrativos Fundações empresariais Igrejas e instituições religiosas ONGs e movimentos sociais O Terceiro Setor, ao contrário de organizações d

Qualidade e defeitos de um bom líder

Segundo pesquisa a capacidade de inspirar pessoas é a principal qualidade de um bom líder. Um levantamento da consultoria Robert Half, realizado com 300 executivos brasileiros, identificou as três principais qualidades de um bom líder, que são:   Capacidade de inspirar outras pessoas  (com 43,4% das indicações)   Ser ético (42%)              Capacidade de tomar decisões (38,9%)      A pesquisa também apontou os maiores defeitos de um líder: Desequilíbrio emocional:  26,4% Arrogância:  19,3% Centralização: 16,4% #FICA A DICA!   Leia também: A essência de uma boa liderança Karla Aprato -  Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas Para fins de direitos autorais de imagem declaro que a foto usada no post não é de minha autoria e que os autores não foram identificados.    

10 tipos de funcionários

10 tipos de funcionários difíceis e como gerenciá-los A principal tarefa de um gestor é lidar com pessoas de todo o tipo e nem sempre isso é fácil. O site Inc.com fez uma lista dos dez tipos de colaboradores mais difíceis, com conselhos de como gerenciá-los da melhor maneira.  1- O competitivo Não importa quanto esforço seja necessário, quantas horas trabalhadas, quantas ideias roubadas, quantas pessoas machucadas pelo caminho, o competitivo não vai parar de seguir a meta de vencer até que esteja completamente convencido disso e, principalmente, até que consiga comprovar que alguém perdeu. Como lidar: Tire o foco dele e coloque no time para que ele possa entender que o que vale é o trabalho em equipe. Se for possível dar um incentivo prático para isso, por meio de algum tipo de premiação, melhor ainda. Ele fará de tudo para todos conquistarem o melhor e não apenas ele mesmo, e terá que dividir a glória por isso. 2- O indeciso Ele le