Pular para o conteúdo principal

Como definir a pretensão salarial?

1- Pesquise sobre a média salarial do mercado e não esqueça de levar em conta seu planejamento futuro antes de chegar a um valor. Não existe um cálculo padrão para se chegar ao valor, mas algumas dicas básicas como pesquisar a média salarial das empresas e ter clareza sobre o planejamento para o futuro ajudam a formular uma boa resposta;

Para Eduardo Ferraz, consultor de gestão de pessoas, em entrevista para a Catho Online, o profissional deve levar em consideração sua atual situação. “Se ele está desempregado, deve pedir a média que o mercado está pagando, mas se já está trabalhando e foi procurado por outra empresa, pode sim pedir mais”, explica. É importante que o profissional que está tentando uma recolocação no mercado saiba qual a média salarial para o cargo que almeja. Com esta informação, ele consegue negociar com mais facilidade com o recrutador.

A pesquisa sobre a média salarial pode ser feita em sites de consultoria em recursos humanos, também utilizados pelos recrutadores das vagas. Segundo Tamara Karawejczyk, professora dos cursos de Administração e Tecnólogo em Recursos Humanos da Unisinos, o mercado regula a oferta salarial de acordo com a demanda por profissionais. Ou seja, uma área com menor número de candidatos qualificados terá um salário acima da média. “É importante que o candidato saiba os valores aproximados para a vaga. Além das informações na internet, pode ativar a rede de relacionamento e descobrir quanto outros profissionais ganham com o mesmo trabalho. Os valores devem ser adequados à realidade”, enfatiza.
Mas o salário não deve ser o único aspecto que o candidato deve avaliar quando responde à pergunta sobre sua pretensão salarial. Os benefícios, a perspectiva de crescimento e vantagens, como flexibilidade de horário e proximidade da casa, por exemplo, também devem ser colocados nos cálculos do profissional. Benefícios como plano de saúde, cursos de idiomas, faculdade, academia, entre outros, podem eliminar custos que ele teria, diminuindo assim sua necessidade de um salário mais alto.
Para Tamara, seja qual for a pretensão salarial do candidato, o valor só deve ser informado caso seja solicitado. “O melhor é colocar no currículo apenas se for necessário. O gestor pode olhar friamente um valor no papel e eliminar o candidato antes mesmo de conhecê-lo. Se não está no currículo, pessoalmente será possível conversar e negociar”, explica.
Um dos riscos de apostar em pretensões muito altas está em se ver obrigado a reduzir o valor para ser contratado. Fechar acordo com um salário muito mais baixo pode soar como se o candidato estivesse desvalorizando o próprio trabalho. “O candidato deve demonstrar autoconhecimento e planejamento futuro para a carreira. Tem que comprovar que precisa daquele valor para prestar o serviço. Uma pretensão estratosférica pode prejudicar mais do que trazer sucesso”, conclui a professora.
O mais importante é o candidato ser sincero com sua pretensão, levando em conta o aspecto ético no processo seletivo. Uma vez definidos os objetivos e metas, será mais fácil montar um plano com valores.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terceiro Setor: Características e Classificação

O Terceiro Setor apresenta uma complexidade de assuntos relevantes que podem se desdobrar em temas de diversas áreas do conhecimento, desde as ciências humanas até a aplicação da tecnologia da informação na estruturação das redes de entidades.  Características :  Os principais objetivos são sociais, em vez de econômicos; Não distribuem lucro a seus administradores e proprietários;  Possuem alto nível de voluntariado e participação da sociedade; As atividades e objetivos são decididas por seus membros; Organização: São organizadas formalmente; Possuem estrutura interna; Objetivos formais; Distinção entre sócios e não-sócios; A dministram as próprias atividades; Normalmente são regidas por um Conselho;    No Brasil as organizações do terceiro setor classificam como: Empreendimentos sem fins lucrativos Fundações empresariais Igrejas e instituições religiosas ONGs e movimentos sociais O Terceiro Setor, ao contrário de organizações d

O que te atrai?

As possibilidades de desenvolvimento de carreira permanecem no topo da lista dos fatores que atraem profissionais para uma determinada empresa, e são consideradas mais importantes que um salário alto, com bons benefícios. Essa é a principal conclusão de uma pesquisa feita pelas consultorias LAB SSJ e Clave, realizada com 10 000 pessoas. De acordo com os entrevistados, as empresas mais atrativas são aquelas que oferecem os seguintes itens: 1- Perspectivas de carreira futura (13%) 2- Reconhecimento e valorização (11,5%) 3- Desenvolvimento de novas capacidades, cursos e treinamentos (10,3%) 4- Remuneração competitiva em relação ao mercado (6,9%) 5- Ótimos benefícios (6,7%) 6- Equilíbrio entre trabalho e vida pessoal (5,8%) 7- Desafios e responsabilidades relevantes (5,4%) Com base na opinião dos pesquisados, o estudo também listou as organizações brasileiras que mais oferecem os fatores mencionados acima, a saber: 1- Petrobrás 2- Vale 3- Google 4- Coc

Qualidade e defeitos de um bom líder

Segundo pesquisa a capacidade de inspirar pessoas é a principal qualidade de um bom líder. Um levantamento da consultoria Robert Half, realizado com 300 executivos brasileiros, identificou as três principais qualidades de um bom líder, que são:   Capacidade de inspirar outras pessoas  (com 43,4% das indicações)   Ser ético (42%)              Capacidade de tomar decisões (38,9%)      A pesquisa também apontou os maiores defeitos de um líder: Desequilíbrio emocional:  26,4% Arrogância:  19,3% Centralização: 16,4% #FICA A DICA!   Leia também: A essência de uma boa liderança Karla Aprato -  Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas Para fins de direitos autorais de imagem declaro que a foto usada no post não é de minha autoria e que os autores não foram identificados.