Pular para o conteúdo principal

Foi demitido? como falar sobre isso em uma entrevista de emprego


Algumas dicas:

Não minta:  falar a verdade mostra integridade e credibilidade. Lembre-se você não é e não será a única pessoa que foi demitida no mundo;

Não fique na defensiva: engula o seu orgulho!  Faça uma reflexão sincera e analise os fatos que o levaram à demissão. Errar é humano, mas persistir no erro é burrice, lembre-se disso!

Seja responsável pelas suas ações:  Quanto mais consciente dos seus atos, mais segurança passará ao falar sobre a demissão na entrevista de emprego;

Construa uma resposta clara: crie uma resposta concisa e clara a respeito de por que você foi demitido. Verbalize o que aconteceu, o que você aprendeu com essa experiência, o que você faria de diferente e como você poderia evitar confrontos certos no futuro. Escreva para memorizar a resposta;

Seja breve: ao explicar a situação, vá direto ao ponto. A maioria dos entrevistadores não espera um relato detalhado do que levou à demissão. Não culpe seu antigo chefe nem fale mal da empresa anterior;

Pratique sua resposta: fique na frente de um espelho e diga em voz alta por que você foi demitido. Pratique, para que você possa dizer de forma sincera e calma. Quem realiza o processo irá analisar mais a expressão do seu rosto do que o que você está dizendo.

Referencia: Consultoria americana CareerBliss


"As dificuldades devem ser usadas para crescer, não para desencorajar. O espírito humano cresce mais forte no conflito." William Ellery 


Acesse o link de vaga  e boa sorte! 


Karla Aprato - Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas









Fique por dentro das DICAS sobre  mercado de TRABALHO e VAGAS de emprego CURTA  no facebook e siga no twitter @karreiracom 


Para fins de direitos autorais de imagem declaro que as fotos usadas no post não são de minha autoria e que os autores não foram identificados.












Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terceiro Setor: Características e Classificação

O Terceiro Setor apresenta uma complexidade de assuntos relevantes que podem se desdobrar em temas de diversas áreas do conhecimento, desde as ciências humanas até a aplicação da tecnologia da informação na estruturação das redes de entidades.  Características :  Os principais objetivos são sociais, em vez de econômicos; Não distribuem lucro a seus administradores e proprietários;  Possuem alto nível de voluntariado e participação da sociedade; As atividades e objetivos são decididas por seus membros; Organização: São organizadas formalmente; Possuem estrutura interna; Objetivos formais; Distinção entre sócios e não-sócios; A dministram as próprias atividades; Normalmente são regidas por um Conselho;    No Brasil as organizações do terceiro setor classificam como: Empreendimentos sem fins lucrativos Fundações empresariais Igrejas e instituições religiosas ONGs e movimentos sociais O Terceiro Setor, ao contrário de organizações d

Qualidade e defeitos de um bom líder

Segundo pesquisa a capacidade de inspirar pessoas é a principal qualidade de um bom líder. Um levantamento da consultoria Robert Half, realizado com 300 executivos brasileiros, identificou as três principais qualidades de um bom líder, que são:   Capacidade de inspirar outras pessoas  (com 43,4% das indicações)   Ser ético (42%)              Capacidade de tomar decisões (38,9%)      A pesquisa também apontou os maiores defeitos de um líder: Desequilíbrio emocional:  26,4% Arrogância:  19,3% Centralização: 16,4% #FICA A DICA!   Leia também: A essência de uma boa liderança Karla Aprato -  Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas Para fins de direitos autorais de imagem declaro que a foto usada no post não é de minha autoria e que os autores não foram identificados.    

10 tipos de funcionários

10 tipos de funcionários difíceis e como gerenciá-los A principal tarefa de um gestor é lidar com pessoas de todo o tipo e nem sempre isso é fácil. O site Inc.com fez uma lista dos dez tipos de colaboradores mais difíceis, com conselhos de como gerenciá-los da melhor maneira.  1- O competitivo Não importa quanto esforço seja necessário, quantas horas trabalhadas, quantas ideias roubadas, quantas pessoas machucadas pelo caminho, o competitivo não vai parar de seguir a meta de vencer até que esteja completamente convencido disso e, principalmente, até que consiga comprovar que alguém perdeu. Como lidar: Tire o foco dele e coloque no time para que ele possa entender que o que vale é o trabalho em equipe. Se for possível dar um incentivo prático para isso, por meio de algum tipo de premiação, melhor ainda. Ele fará de tudo para todos conquistarem o melhor e não apenas ele mesmo, e terá que dividir a glória por isso. 2- O indeciso Ele le