Pular para o conteúdo principal

Sorriso abre portas

O Kelton Research, instituto de pesquisa com escritórios em Nova York e Los Angeles, descobriu que indivíduos com sorrisos harmônicos têm 58% mais chances de serem contratados e 53% de receberem salários mais altos. Além disso, esse pessoal tende a ser visto como gente mais sociável, segura e confiável. Outro estudo, conduzido por Rick Wilson, professor de ciências políticas da Universidade de Rice, em Houston, reforça a tese.
O professor americano reconhece o poder do sorriso, mas acredita que só isso não garante melhores oportunidades a ninguém.

“No trabalho, onde é necessário manter uma boa dose de interação social, profissionais que sorriem e dão abertura aos outros são bem vistos e podem ser mais bem pagos por causa disso. Mas sorriso, beleza e postura estão inter-relacionados” Wilson.

Executivo critica cartilha do 'ser alegre'
Não basta ter simpatia e boa apresentação para conquistar uma vaga ou uma promoção. Só que, na comparação entre candidatos, uma figura considerada agradável leva vantagem sobre as que não são vistas assim. Para o coordenador do mestrado executivo em "Gestão empresarial" da Ebape/FGV, Marco Túlio Zanini, essa é uma característica que agrega valor.
- Uma pessoa que tem um currículo excelente, mas chega cabisbaixa para a entrevista, pode passar a impressão de que não quer muito o emprego. Alguém com a mesma qualificação, mas que apareça com alegria, mostrando disposição para se engajar, naturalmente terá mais chances. Isso pesa na hora da decisão.
Em seu perfil na rede social LinkedIn, a empresária Fabíola Palo coleciona recomendações de ex-colegas que exaltam suas principais características: além da competência e do comprometimento, otimismo, alto-astral, simpatia e bom humor. Fabíola, que trabalhou como gerente de Marketing da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Rio (ABRH-RJ), reconhece que seu jeito de ser, expansivo e sorridente, muito lhe ajudou na carreira.
- Minha principal característica é a alegria e isso contribui para abrir portas. Noto que as pessoas se sentem bem quando estou conduzindo um trabalho - diz Fabíola, que, há um mês, está à frente de seu próprio negócio, a cafeteria Pãozinho Delícia, no Recreio dos Bandeirantes.

Fonte: O Globo






Karla Aprato Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas










Para fins de direitos autorais de imagem declaro que a foto usada no post não é de minha autoria e que os autores não foram identificados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terceiro Setor: Características e Classificação

O Terceiro Setor apresenta uma complexidade de assuntos relevantes que podem se desdobrar em temas de diversas áreas do conhecimento, desde as ciências humanas até a aplicação da tecnologia da informação na estruturação das redes de entidades.  Características :  Os principais objetivos são sociais, em vez de econômicos; Não distribuem lucro a seus administradores e proprietários;  Possuem alto nível de voluntariado e participação da sociedade; As atividades e objetivos são decididas por seus membros; Organização: São organizadas formalmente; Possuem estrutura interna; Objetivos formais; Distinção entre sócios e não-sócios; A dministram as próprias atividades; Normalmente são regidas por um Conselho;    No Brasil as organizações do terceiro setor classificam como: Empreendimentos sem fins lucrativos Fundações empresariais Igrejas e instituições religiosas ONGs e movimentos sociais O Terceiro Setor, ao contrário de organizações d

Qualidade e defeitos de um bom líder

Segundo pesquisa a capacidade de inspirar pessoas é a principal qualidade de um bom líder. Um levantamento da consultoria Robert Half, realizado com 300 executivos brasileiros, identificou as três principais qualidades de um bom líder, que são:   Capacidade de inspirar outras pessoas  (com 43,4% das indicações)   Ser ético (42%)              Capacidade de tomar decisões (38,9%)      A pesquisa também apontou os maiores defeitos de um líder: Desequilíbrio emocional:  26,4% Arrogância:  19,3% Centralização: 16,4% #FICA A DICA!   Leia também: A essência de uma boa liderança Karla Aprato -  Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas Para fins de direitos autorais de imagem declaro que a foto usada no post não é de minha autoria e que os autores não foram identificados.    

O que te atrai?

As possibilidades de desenvolvimento de carreira permanecem no topo da lista dos fatores que atraem profissionais para uma determinada empresa, e são consideradas mais importantes que um salário alto, com bons benefícios. Essa é a principal conclusão de uma pesquisa feita pelas consultorias LAB SSJ e Clave, realizada com 10 000 pessoas. De acordo com os entrevistados, as empresas mais atrativas são aquelas que oferecem os seguintes itens: 1- Perspectivas de carreira futura (13%) 2- Reconhecimento e valorização (11,5%) 3- Desenvolvimento de novas capacidades, cursos e treinamentos (10,3%) 4- Remuneração competitiva em relação ao mercado (6,9%) 5- Ótimos benefícios (6,7%) 6- Equilíbrio entre trabalho e vida pessoal (5,8%) 7- Desafios e responsabilidades relevantes (5,4%) Com base na opinião dos pesquisados, o estudo também listou as organizações brasileiras que mais oferecem os fatores mencionados acima, a saber: 1- Petrobrás 2- Vale 3- Google 4- Coc