Pular para o conteúdo principal

Gerações: Quem é quem?

A mera proximidade de idade não basta para considerar um grupo parte da mesma geração. É necessário identificar um conjunto de vivências históricas compartilhadas de maneira   macrossocial que determina alguns princípios de visão de vida, contexto e, certamente, valores comuns. 


Mas,  afinal quem é quem?
Geração Boomers: pessoas nascidas de 1951 a 1964. Como um espírito de automotivação  e  perspectiva otimista, são focados na ética profissional, demonstram uma postura amor/ódio diante das chefias, acreditam numa liderança por consenso. 
O que viveram? Os boomers experimentaram a prosperidade do pós guerra, viram o homem pisar a Lua, assistiram à Guerra do Vietnã, foram responsáveis por movimentos como a luta pelos direitos civis, pela liberdade sexual e outros protestos dos anos 60. Foram os yuppies. Hoje, os boomers mais velhos estão entre os 60 anos. 



Geração X: pessoas nascidas de 1965 a 1983. Matem certo equilíbrio em relação à ética profissional, apresentam uma postura de desinteresse frente a autoridades, acreditam na liderança por competência. Não vêem o êxito da mesma forma que seus pais. São mais céticas, mais difíceis de atingir pelos meios de comunicação e marketing convencionais.
O que viveram: A queda do Muro de Berlim, a implosão das empresas pontocom, fizeram cursos de datilografia e de computação (Word, Excel entre outros), acompanharam o surgimento de diversas tecnologias. Do ponto de vista social, alguns acontecimentos marcaram essa geração, entre eles o aparecimento da AIDS, em 1981. É a geração da MTV, Mamonas assassinas, Green Day, Roxette das Tartarugas Ninjas, Super Nintendo...




Geração Y: pessoas nascidas de 1984 a 1990 Os mais velhos estão chegando aos 25, os mais jovens acabam de sair da adolescência. Trata-se de uma geração de filhos desejados e protegidos por uma sociedade preocupada com sua segurança. Possuem um espírito de inclusão e uma perspectiva esperançosa, são decididos em relação a ética profissional, corteses diante das autoridades e acreditam na liderança com base no coletivismo; São alegres, seguras de si e cheias de energia. Não gostam de receber ordem no trabalho e sua prioridade é a qualidade de vida. Diferente das demais gerações que esperavam a aposentadoria para aproveitar a vida, a Geração Y vive intensamente.
O que vivem:  É a geração dos X-Men, Matrix,  da internet 3G, Play Station e X-box e das tecnologias que mudam continuamente. Seu maior ídolo sempre será Steve Jobs. 






Karla Aprato - Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas




Leia também:










Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terceiro Setor: Características e Classificação

O Terceiro Setor apresenta uma complexidade de assuntos relevantes que podem se desdobrar em temas de diversas áreas do conhecimento, desde as ciências humanas até a aplicação da tecnologia da informação na estruturação das redes de entidades.  Características :  Os principais objetivos são sociais, em vez de econômicos; Não distribuem lucro a seus administradores e proprietários;  Possuem alto nível de voluntariado e participação da sociedade; As atividades e objetivos são decididas por seus membros; Organização: São organizadas formalmente; Possuem estrutura interna; Objetivos formais; Distinção entre sócios e não-sócios; A dministram as próprias atividades; Normalmente são regidas por um Conselho;    No Brasil as organizações do terceiro setor classificam como: Empreendimentos sem fins lucrativos Fundações empresariais Igrejas e instituições religiosas ONGs e movimentos sociais O Terceiro Setor, ao contrário de organizações d

O que te atrai?

As possibilidades de desenvolvimento de carreira permanecem no topo da lista dos fatores que atraem profissionais para uma determinada empresa, e são consideradas mais importantes que um salário alto, com bons benefícios. Essa é a principal conclusão de uma pesquisa feita pelas consultorias LAB SSJ e Clave, realizada com 10 000 pessoas. De acordo com os entrevistados, as empresas mais atrativas são aquelas que oferecem os seguintes itens: 1- Perspectivas de carreira futura (13%) 2- Reconhecimento e valorização (11,5%) 3- Desenvolvimento de novas capacidades, cursos e treinamentos (10,3%) 4- Remuneração competitiva em relação ao mercado (6,9%) 5- Ótimos benefícios (6,7%) 6- Equilíbrio entre trabalho e vida pessoal (5,8%) 7- Desafios e responsabilidades relevantes (5,4%) Com base na opinião dos pesquisados, o estudo também listou as organizações brasileiras que mais oferecem os fatores mencionados acima, a saber: 1- Petrobrás 2- Vale 3- Google 4- Coc

Qualidade e defeitos de um bom líder

Segundo pesquisa a capacidade de inspirar pessoas é a principal qualidade de um bom líder. Um levantamento da consultoria Robert Half, realizado com 300 executivos brasileiros, identificou as três principais qualidades de um bom líder, que são:   Capacidade de inspirar outras pessoas  (com 43,4% das indicações)   Ser ético (42%)              Capacidade de tomar decisões (38,9%)      A pesquisa também apontou os maiores defeitos de um líder: Desequilíbrio emocional:  26,4% Arrogância:  19,3% Centralização: 16,4% #FICA A DICA!   Leia também: A essência de uma boa liderança Karla Aprato -  Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas Para fins de direitos autorais de imagem declaro que a foto usada no post não é de minha autoria e que os autores não foram identificados.